O que fez Pinochet
 
Augusto Pinochet Ugarte, nascido em 11 de novembro de 1915 em Valparaíso no Chile, prestou a Academia Militar de Santiago e graduou-se em 1936. Em 1973 comandou um golpe militar no Palácio Presidencial de Moneda, levando o país a uma insurreição sangrenta para tirar do poder o esquerdista Salvador Allende , então presidente do Chile. Por ser chefe das Forças Armadas (nota: foi nomeado pelo próprio Allende), invade o prédio com a ajuda do exército e dos Estados Unidos, que tinham nessa queda do presidente um interesse político e comercial. Allende havia instalado no Chile uma política socialista, nacionalizando as empresas do país, o que não satisfazia os objetivos americanos e, além de tudo, oferecia uma ameaça à propaganda capitalista que os Estados Unidos tentavam passar ao resto do mundo. A causa da morte de Allende, diz-se, foi suicídio; mas há quem acredite que ele "foi suicidado", como alguns preferem dizer. Um ano depois o estado de guerra chegou ao fim, mas o estado de sítio permaneceu por muitos anos.

 
Mesmo impondo no Chile medo e repressão, Pinochet conseguiu dar um grande passo para o país, que encontrava-se em meio a um grande déficit comercial, enfrentando uma inflação elevada. Reabriu o comércio exterior , incentivando investimentos extrangeiros principalmente dos Estados Unidos (lembre-se de que foram eles quem ajudaram o ditador no duro golpe contra Allende) e diminuiu a inflação. A economia prosperou, capitalista. Mas como em toda sociedade capitalista, agravou-se a desigualdade social no Chile, onde os mais ricos conseguiram uma posição social cada vez mais privilegiada, enquanto os pobres encontraram-se mais e mais miseráveis. Durante o regime militar do general, mais de 3.000 pessoas morreram ou desapareceram, e dezenas de milhares foram torturadas por se oporem à ditadura.

 
1973- Agosto: Pinochet é nomeado comandante do exército chileno pelo presidente Salvador Allende. Nessa mesma época Allende monta guarda no Palácio Presidencial de Moneda contra as Forças Armadas que avançam em direção a ele. Comandada por Pinochet, elas invadem o prédio.

          1976- Em Washington, o embaixador chileno Orlando Letelier, crítico do regime de Pinochet, é morto por um carro bomba. Um jovem americano também morre no ocorrido.
          1980- 11 de Setembro: Plebiscito aprova uma constituição que garantirá a presidência de Augusto Pinochet por mais 10 anos.
          1986- 7 de Setembro: Pinochet sobrevive a um atentado enquanto voltava do campo. Cinco seguranças são mortos por metralhadoras e bazuca. Pinochet fica com a mão machucada.
         1988- 5 de Outubro: Foi vetada a tentativa de Pinochet de permanecer mais oito anos na presidência com diferença de votos de 54,7% contra 43%.
         1990- O democrata Patricio Aylwin  sobe à presidência, eleito livremente pela população chilena. Pinochet continua como chefe das Forças Armadas e como Senador vitalício.
O caso de extradição do general nos dias de hoje.